Ministério Público brasileiro pede destituição do ministro do Ambiente

O Ministério Público brasileiro pediu a demissão do ministro do Ambiente, Ricardo Salles, pela “destruição deliberada de estruturas de proteção ambiental” que têm contribuído “decisivamente” para o aumento da desflorestação e dos incêndios, especialmente na Região Amazónica.

Doze procuradores pedem urgentemente que Salles seja condenado por irregularidade administrativa a sanções como a perda de serviço público, a suspensão dos seus direitos políticos, o pagamento de uma multa e a proibição de benefícios fiscais e incentivos.

Além disso, através de uma nota, o Ministério Público refere que as ações de Salles à frente da pasta apontam para um sentido “contrário à eficácia do projeto constitucional para o ambiente”.

Recorde-se ainda que, com os incêndios de 2019, perderam-se 318 mil quilómetros quadrados de florestas, um recorde de todos os tempos, e que desde que Salles tomou posse, a 2 de janeiro de 2019, a desflorestação tem vindo a aumentar.

“Estes resultados são uma consequência direta da série de medidas de Ricardo Salles para enfraquecer a proteção ambiental”, refere o texto, acrescentando que desde que dirigiu a pasta, houve menos multas por crimes ambientais em 20 anos.

vinh
Sem comentários
Posted in:
Ambiente
Comments
There are no comments yet.
Write a comment
Your comment
Name
Email